Personagens #01


Olá, meus amores. Vocês estão bem?


Bora criar um personagem incrível? Não, espera, a Lillith já existe. (modéstia foi dar um passeio, mas ela já volta, pessoal)


Vamos criar um personagem tão incrível que nem ela... eu... Enfim.


Vou apresentar para vocês todos os pontos necessários a serem pensados para a criação do seu personagem, independentemente se ele é o protagonista ou não.


Bora nessa aventura? LOKO.


Essas dicas são uma mistura das dicas da titia Lillith aqui e o autor de um Blog chamado Além do Cotidiano.


PRIMEIRAMENTE! Abra o seu arquivo Word ou onde você escreve e vamos fazer a nossa listinha, ponto por ponto.


1) NECESSIDADE DRAMÁTICA:


O autor do Blog comenta que, para ele, esse é o passo mais importante na criação de um personagem e eu não poderia discordar. Não tem como discordar. Você precisará estabelecer qual é a necessidade dramática do personagem. O que esse personagem quer alcançar? Todo personagem precisa de um objetivo, caso contrário, será aquele tipo de personagem que não fede e nem cheira, famoso: água com açúcar.


A motivação do personagem que vocês criarem precisa ser convincente. A regra é a de que o personagem precisa agir, correr atrás do seu desejo, e não ficar a ver navios, observando o que acontece ao seu redor. Quem não chora, não mama! Essa é a real, pessoal.


2) AS ESCOLHAS DO PERSONAGEM:


Todos, a qualquer momento, estamos fazendo escolhas, sejam elas que roupa vamos vestir até que jatinho vamos comprar. Com o personagem, não poderia ser diferente. Devemos retratar o personagem pelas suas contradições, escolhas e reações. É fundamental que o personagem tenha escolhas difíceis ao longo da história, caso contrário ele não terá força dramática. São nas horas mais difíceis que conhecemos melhor cada pessoa, e assim também deve ser em uma narrativa.


3) O ARCO DO PERSONAGEM:


Bom, pessoal, aqui eu poderia parar e explicar um milhão de coisas, mas resolvi ser sucinta pela primeira vez na minha vida. O arco do personagem significa sua mudança desde o início da história até o seu final. As escolhas feitas pelo personagem não são ações vazias. Elas devem também provocar mudanças em sua personalidade ao longo da trama.


4) DIMENSÕES DE UM PERSONAGEM:


O autor do Blog nos traz toda uma construção histórica da evolução dos personagens e suas dimensões, contudo, o que interessa para vocês é saber o seguinte: um personagem pode ser ao mesmo tempo bondoso e supercontrolador, ou um vilão maldoso e excelente pai de família, ou bonito, mas extremamente tímido. Esses são os personagens bi-dimensionais. O autor afirmou que os melhores personagens são os tri-dimensionais, que normalmente são os protagonistas.


Por exemplo, no meu outro livro, Rainy Day, a Cat é bondosa com os outros, mas hipócrita demais. Sai distribuindo sorrisos como se fosse a Madre Teresa, mas, quando um certo alguém chega perto, vira um cavalo. Ela é incoerente. Posa de dona do mundo, mas por dentro é uma bagunça. Adora a fama, mas treme na base por medo dela ao mesmo tempo.


5) CARACTERÍSTICAS FÍSICAS:


Não precisamos chover no molhado, não é? As características físicas dos personagens precisam ser bem detalhadas nesse processo de criação do seu personagem. Se você acha uma bobagem escrever a altura do seu personagem, escreva mesmo assim. Não tem necessidade dessa informação ir parar no seu livro como, por exemplo: "Fulano tinha 1,80, magro, mas definido...". NÃO! Mas você poderá usar essa informação na hora de afirmar que o Siclano é maior que o Beltrano, por exemplo.


Ainda, é imprescindível que o protagonista tenha uma distinção visual destacada, ou seja, um físico, um rosto, um jeito de falar, manias e comportamento diferenciado. O que ele tem de diferente dos demais personagens?


Pegando Clementia como exemplo, a minha arcanja Ivy tem as asas em um degrade de branco com dourado, diferente dos demais arcanjos do Altíssimo. Viram? É um destaque.


6) O ANTAGONISTA:


Todo mocinho precisa de um inimigo à sua altura. Infelizmente, algumas vezes o inimigo é mil vezes melhor do que o protagonista. O antagonista também deve ter uma motivação convincente e deve ser extremamente difícil de ser derrotado. É isso que faz um bom livro. Independe se é uma pessoa ou, por exemplo, uma doença.




Agora que criamos os nossos personagens, vamos fazer um teste? O autor do Blog nos traz uma análise crítica de um autor chamado James Scott Bell, que tal fazer essa mesma análise nos seus personagens?


✔ ANALISE SEU PERSONAGEM PRINCIPAL:


a) O seu personagem é inesquecível? Cativante? Forte o suficiente para carregar o leitor por todo o enredo? Um personagem principal tem que pular para fora da página. O seu faz isso?

b) O seu personagem evita clichés? Ele é capaz de nos surpreender? O que é único nesse personagem?

c) O objetivo do personagem é forte o suficiente?

d) Como o personagem evolui ao longo da história?

e) Como o personagem demonstra e mostra sua força interior?


ANALISE SEU ANTAGONISTA:


a) A oposição ao seu personagem é interessante?

b) Ela (a oposição) está bem desenvolvida, não sendo apenas algo a ser jogado como obstáculo?

c) Ele acredita (pelo menos em sua mente) na validade de suas ações?

d) Ela é realística?

e) A oposição é tão ou mais forte que o personagem principal? (Deve Ser)


✔ ANALISE A RELAÇÃO ENTRE O ANTEGONISTA E O PERSONAGEM PRINCIPAL:


a) O conflito entre a oposição e o personagem principal é crucial para ambos?

b) Por que eles simplesmente não desistem? Não se afastam? O que os prende? O que os liga?


✔ ANALISE OS PERSONAGENS SECUNDÁRIOS:


a) Quais são os objetivos deles no enredo?

b) São vibrantes e/ou interessantes?


Se você ainda não estiver satisfeito com esse pequeno teste, responda também as perguntinhas feitas por uma especialista em criação de personagens, Victoria Lynn Schmidt:


* Ele é introvertido ou extrovertido?

* Ele resolve os problemas usando instintos, pensamento lógico ou emoção?

* Ele quer mudar o mundo?

* Onde ele vive? Descreva seu quarto.

* Como ele se sente em relação a sua aparência?

* Como ele se sente em relação sua família e filhos?

* O que ele pensa sobre o casamento e o sexo oposto?

* Quais são seus hobbies?

* Quais são seus tipos de amigos?

* O que ele acha engraçado e/ou prazeroso?

* Como ele se sente em relação a sua sexualidade?

* Ele precisa ter sempre o controle sobre o que há em sua volta?

* O que outros personagens dizem sobre ele quando ele sai da sala?

* Ele leva a vida a sério ou age como uma criança a maior parte do tempo?

* Onde ele passa seus tempos vagos?

* O que importa para o seu personagem?

* O que o motiva?

* Como os outros personagens o veem?

* Quais as três coisas que mais possuem valor? Seu modo de vida?

* Um objeto?

* De que ele tem medo?

* Como ele agirá quando estiver com medo?

É isso, pessoal! Espero que todos façam esse teste, até mesmo os escritores que já possuem seus livros publicados aqui na plataforma! Ainda temos tempo para corrigir algumas coisas, adicionar outras.


Comente aqui nesse capítulo se ele te ajudou de alguma forma!


Beijinhos, Lillith.



1 visualização0 comentário

© 2020 por PROJETO AURORA, auroradivinaeos@gmail.com. Todos os direitos reservados.

  • wattpad
  • Instagram
  • YouTube