Partes do Livro #03 - Definição de Prólogo.

Bom, Maleficats.

Em muitos livros físicos, o prólogo é um elemento importante. Ele não nos é desconhecido, apenas não é muito íntimo... Ainda.


Começaremos desmascarando a origem da palavra.


PRÓLOGO: a palavra tem origem no latim (prologus — o que se diz antes). A própria origem já nos informa muito sobre a nossa Quimera.


Contudo, vamos continuar.


Na Tragédia Grega significa a parte anterior à entrada do coro e da orquestra, e na qual se enuncia o assunto da peça.


Então tiramos de conclusão de que o prólogo é o que vem ANTES de tudo. Ele poderá ser o seu primeiro capítulo, caso você não tenha um prefácio, epígrafe, sumário e/ou dedicatória.



Não explicaremos o que é um prefácio, pois ele é facilmente confundido com o próprio prólogo. Ainda, não preciso dizer que não falaremos sobre sumário, não é? Ninguém faz um sumário aqui no Wattpad. As dedicatórias já vi por aí, contudo, dispensam qualquer comentário. Todos nós sabemos o que é uma dedicatória.


♡♡♡


Certo, então nós sabemos que o prólogo é o nosso primeiro capítulo, entretanto... O que escrevemos nele?


Bom, aí é com vocês!


O prólogo é o capítulo que nos apresentará a história, podendo mostrar a) uma cena do passado que não está no livro, mas que poderia explicar alguma coisa para o leitor; b) uma cena do futuro, aquela bem louca, o clímax do seu livro, entretanto, dê apenas um gostinho, não mostre ela por inteiro, pare na parte boa; c) ou, simplesmente, poderá mostrar a rotina do protagonista e características principais do mesmo.


Então você deve estar se perguntando o porquê de fazer um prólogo. Pois é, até então, nada de novo sob o sol.


Mas, como esse capítulo é bastante atípico, ele pode ser usado como uma arma. Isso mesmo, uma arma. Escreva algo diferente do que está no seu livro! Uma narrativa diversa da que usada no seu livro, talvez um ponto de vista de algum dos personagens que não possuem voz ativa durante o livro. Isso deixará o leitor novo eriçado, querendo saber mais sobre o livro de vocês.


Por exemplo: Eu poderia pegar uma cena importante de Clementia, que é escrito em primeira pessoa (a Ivy é a voz ativa) e colocar o ponto de vista de Uriel (o par da nossa arcanja).


Outro exemplo: Seguindo em Clementia, eu informei que os pais da Ivy morreram em uma luta contra os demônios de Lúcifer. O prólogo poderia ter sido exatamente a morte dos pais de Ivy tentando protegê-la dos demônios e, de quebra, já apresentar o nosso todo malvado, Lúcifer.


Prólogo não precisa ser algo chato! Usem com sabedoria!

Beijinhos, Lillith.


0 visualização0 comentário

© 2020 por PROJETO AURORA, auroradivinaeos@gmail.com. Todos os direitos reservados.

  • wattpad
  • Instagram
  • YouTube