Partes do Livro #01 - Criação de Títulos.

CRIAÇÃO DE TÍTULOS.


Olá, cheirinhos da tia Lillith!


Bom, digamos que arrumamos nossa agenda/planner, criamos uma meta de escrita e nosso cantinho de escrita está lindamente enfeitado. Ainda! Conseguimos escolher um tema, identificamos o leitor ideal, o formato do livro e o gênero.

Façam um chek list! Não precisa ser necessariamente esse que eu apresentei, mas o sistema de lista sempre ajuda na hora de organizar.


Agora, que tal escolhermos um título?



TÍTULO


Volto a ressaltar que, nesse momento, o título de vocês pode não ser o escolhido até o final do livro, mas acho importante ter um título, nem que seja temporário, pois poderá te dar um norte! Afinal, se o título é Branca de Neve e o Demônio do Jardim Dourado, por óbvio, não posso escrever sobre a Cinderella e o Príncipe Zumbi da Floresta das Neves.


1) Para definir um título provisório – ou oficial, as vezes acontece essa raridade – você precisará pensar no TEMA! Ele mesmo, aquele que já escolhemos. (Se você ainda não o escolheu, possuimos um capítulo só falando dele - que é diferente de gênero, já adianto).


♡ Qual o principal enfoque da sua história? Vingança? Então que tal abrir um site e descobrir alguns sinônimos? Não vá pelo óbvio, pense com calma e descubra novas palavras. Entretanto, fica meu alerta! Não olhe apenas os sinônimos, ache um dicionário online e procure o significado da palavra que você gostou.


♡ Se não gostou de nenhuma das palavras, que tal buscar expressões? Olho por Olho! Aqui se faz, aqui se paga! São infinitas as possibilidades, basta você ir atrás delas!



♡ Contudo, podemos também pensar em algo histórico que remeta à ideia de vingança... Hm, que tal chamar de Lei de Talião? Aí vocês irão exclamar: "só um estudante de direito ou historiador para conhecer a Lei de Talião!"


E sim, vocês estão certos, nossos livros são escritos através das nossas experiências, por que não usar algo da sua faculdade? Escola? Dia a dia?


♡ Mas, não se desesperem se ainda assim não encontrarem o título de vocês. Podemos ir atrás de um título através do local onde acontecerá todo o enredo de vocês! Um ótimo exemplo de um título criado através desse método é O Conde de Monte Cristo do Alexandre Dumas. Não importa se é um lugar fictício ou real, se ficou bom no título, é o que importa.



− Ai, Lillith! Ainda não achei que ficou legal o título...


♡ Certo, então vamos pensar sob outra perspectiva. Separem um acontecimento ou um elemento decisivo da história de vocês. Imaginemos que Clementia, meu livro, não tivesse um título ainda. Eu poderia, muito bem, colocar o nome de A Vingança do Anjo Caído. Um acontecimento histórico no meu livro! Um ótimo exemplo de um título nesse sentido é Crime e Castigo de Dostoievski.


− Ainda não gostei. – Pai eterno, me ajude a não matar esse humano, pensou Lillith.



♡ Um dos melhores livros que já li durante minha adolescência foi Harry Potter. Simplesmente o nome do personagem principal. Dom Quixote também é um exemplo. Se você achar que a sua personagem é sensacional demais para passar a oportunidade, coloque o nome dela, mas... Pensem muito bem antes de fazer isso! Não adianta o nome do seu personagem estar escrito em galês, algo que ninguém entende, e você achar que será o melhor título de todos. NÃO SERÁ! Não inventem.


Beijinhos, Lillith.

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo