Gênero #01

Certo, escritores sanguinários, estava na hora de falarmos sobre gênero!


Como eu já tinha informado sobre o tema, a escolha do gênero também pode ser bastante problemática.


Mesmo que você se interesse por vários gêneros diferentes, decida em qual (ou quais, mas recomendo começar com apenas um) você será especialista. Ninguém é especialista em tudo que faz, nem mesmo os mais inteligentes do mundo! Todos possuem um nicho em que são referência. Escolha o seu.


Para ajudar vocês na escolha do gênero, o Blog Criativo trouxe algumas perguntinhas que eu achei que seriam incríveis para apresentar para vocês, então aqui estão elas:


1) Qual gênero você sente mais prazer em ler?

2) Que tipo de história você gostaria de começar a escrever?


Se ainda não está seguro depois de responder essas perguntinhas, apresentarei os gêneros resumidamente para que vocês consigam pensar e tentar encontrar a sua especialidade.


Importante ressaltar que as ideias de cada um dos gêneros que apresentarei não são o resumo do que de fato são! Apenas darei exemplos para que fique mais fácil de visualizar em qual dos gêneros você tem mais afinidade.



Romance: Uma história sobre relacionamentos amorosos entre duas ou mais pessoas, normalmente caracterizada por tensão sexual, desejo e/ou idealismo. Na maior parte das histórias de romance, o casal se mantém separado, contudo, acabam juntos no final por algum motivo construído ao decorrer da história. Aos apaixonados por romance, vamos usar como referência Jane Austen!



Aventura: Aquelas histórias incríveis onde o protagonista sempre está envolvido em algumas situações de risco, missões sensacionais de agentes infiltrados, que tal? Protagonista corajoso, com uma postura altiva e ousada! Tirem como referência o livro Os homens que não amavam as mulheres!



Fantasia: Aquela típica história Harry Potter! Cheia de elementos criados pelo próprio autor! Elefantes falantes, uma cobra voadora, o céu é o limite!



Suspense: Uma história onde o personagem principal está em situação de risco, contudo, as ameaças podem ser tanto físicas como psicológicas. Normalmente, envolve aquela situação de perseguição e fuga. Necessário que esteja presente aquela tensão tangível! Resumidamente: se ficar, o bicho come, se correr, o bicho pega. Uma referência para essa categoria seria Dan Brown, o autor de O Código da Vinci.



Mistério/Crime: A famosa história Scooby-Doo! Um mistério de um crime que precisa ser resolvido! As pistas vão aparecendo ao longo da trama, aumentando a tensão do leitor! "Vamos, Juriscleison, está na cara que é o Silvanivo a autoria do crime, seu burro!", gritou o leitor. Não podemos deixar de usar como referência Agatha Christie.



Drama: Esse é complicado. Típico Marley e Eu. Somos apresentados à personagens incríveis, criamos uma ligação especial com eles para então algo trágico acontecer e nós acabarmos com o nosso rosto inchado de tanto chorar! Não é justo um cachorrinho morrer! Deveriam viver para sempre. Não poderia ser diferente, típico Shakespeare.


Deixo consignado que existem subgêneros! Além disso, eles podem ser combinados da forma como o autor assim desejar! Ousem, inventem! Estaremos aqui para ajudá-los de qualquer forma.



Beijinhos, Lillith.

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo