Enredo #09 - Cenário Existente.

Olá, Maleficats.


Vamos para um assunto importante e que deve ser levado a sério, pois ele é o seu pilar!


Darei algumas dicas que achei em um incrível blog denominado Liga dos Betas. Quem tiver interesse, dê uma passadinha por lá, vale a pena.


Vamos lá.


Quando nós vamos escrever um romance, por exemplo, ambientado em algum lugar real, é de extrema importância que busquemos informações sobre esse lugar antes de começar a escrever. Precisamos saber algumas coisinhas para a história ter alguma coerência.


Afinal, já pensou se você me escreve algo do tipo:


— Marta Maria da Silva, me encontre agora no Louvre aqui em Londres! — gritou mamãe no telefone.


Vocês podem achar que eu dei uma boa forçada de barra, contudo, o exemplo é real, troquei o nome apenas. Evitem esse mico gratuito! Ninguém está esperando que vocês saibam tudo sobre os outros países, mas pesquisem antes de escrever o livro.


Outra gafe cometida foi em um livro que eu li sobre um Sheik e uma de suas cinco esposas (sim, me dei o trabalho de ler isso). Bom, moral da história: a esposa era árabe, nascida e criada, mas andava na rua de shortinho jeans, um coque e uma regatinha. Estão me entendendo? No mínimo, seria apedrejada, e isso não é uma brincadeira minha.



Então, a primeira dica é PESQUISEM!


— Mas o que pesquisaremos, Lillith? — indagou algum Maleficat.


Façam uma listinha com os tópicos básicos que vocês precisam saber para escreverem o livro. Deixarei aqui alguns que tanto o autor do Blog quanto eu mesma acho que são extremamente necessários:


1) Clima (é frio, quente, seco, chuvoso, neva por lá? Pois tratem de pesquisar).


2) A disposição das estações (já vi história que a mocinha estava passando o Natal em Nova Iorque com um cropped e uma saia de tricô).


3) Datas comemorativas (existe algum feriado lá que é diferente dos daqui do Brasil? Um bom exemplo é o Valentine's Day).


4) Pontos turísticos (extremamente necessário, ainda mais se o seu personagem estiver turistando pela cidade. Nós não vamos para Londres apenas para passear em um parque sem nome, entrar em uma festa qualquer, também sem nome, e comprar roupas em uma rua que não sabemos qual é).


5) Culinária (Do que adianta a história ser no Japão e a personagem principal nunca ter ouvido falar de sushi? Vamos lá né, pessoal. Não existe só o McDonalds por aí)


6) Vestimenta (Aqui entra o exemplo da protagonista árabe).


7) Sistema Educacional (como são as escolas por lá? Existe internato? Quanto tempo leva para a minha personagem concluir o curso que está frequentando?).


8) Estrutura da cidade (o trânsito é um horror que nem em São Paulo? Onde ficam os bairros nobres da cidade? Onde moram as pessoas mais pobres?).



A segunda dica é: LOCAL DE PESQUISA.


Pessoal, para os que não são muito fãs de fazer essas pesquisas, que tal olharem vídeos no YouTube de alguns turistas por lá? Se não curtirem os vídeos, procurem blogs de viajantes, deem uma olhada no Google Maps para se inspirarem! Tudo vale aqui, mas, antes de se jogarem de cara no asfalto, procurem sites que tenham alguma credibilidade. Não entre no site do zézinho que disse que foi para Dubai, mas não tem foto nenhuma da viagem. Entenderam?


A terceira dica: SALVEM TUDO NOS FAVORITOS.


Pode ser que você não esteja com vontade de descrever agora como são os parques de Ottawa, mas, eventualmente, você pode vir a precisar. Salvem tudo em uma pasta dos favoritos no Google Chrome, ou seja, qual for que você irá usar.


A quarta dica que vou deixar para vocês: ANOTEM TUDO EM UM CADERNINHO.


Nesse caso, para os que já conhecem todo o Coach, eu dei uma dica para criarem um planner digital gratuito no WhatsApp. Se você não for muito tecnológico, imprima um planner gratuito da internet, ou use o caderno que está com folhas sobrando desde a segunda série do ensino fundamental. Sim, nós guardamos essas coisas. Você poderá descansar em paz afirmando que não é um acumulador e que usou o caderno de 30 anos atrás.


Vamos para a quinta e última dica: TENHAM UMA PASTA NO COMPUTADOR PARA AS IMAGENS DO LOCAL.


Pessoal, vamos lá. Todos precisam concordar que é muito mais fácil descrever o que vemos em uma imagem do que tentar puxar do criativo. Aliás, nem é para puxar do criativo. Parem de preguiça e salvem fotos do local onde a história de vocês está ambientada. Chegará uma hora que a personagem de vocês terá que ir tomar um sorvete em um parque qualquer, contudo, esse parque tem um nome. Se ela for para o Central Park, pegue uma foto e o descreva. Simples assim.


Me digam aqui nos comentários se esse capítulo te ajudou de alguma forma!


Beijinhos, Lillith.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo